Sexta-feira, 23 de Março de 2012

Está decido: o  internacional cabo-verdiano em Taekwondo, Gilson Rodrigues, veste ass cores do Mindelense. A confirmação é dada à nhaterra.com.cv pelo próprio presidente do Sport Club Mindelense. Adilson Nascimento reafirma: “mal podíamos ficar” indiferentes” ao prestigio do atleta.

 

Elisângelo Ramos, no Mindelo, entrevistou (via correio electrónico) Adilson Nascimento:

 

 

Elisângelo Ramos (Jornalista): Quais as razões da aposta em Gilson para o Mindelense se lançar no Taekwondo?

 

Adilson Nascimento (Presidente do Mindelense - CSM): Respondendo a procura do atleta e, pelo entusiasmo demonstrado em representar Cabo Verde -  com o maior e melhor clube cabo-verdiano , o Clube não podia ser indiferente e resolvemos nos associar a este magnifico atleta. Gilson  é um exemplo e um orgulho para todos os mindelenses  em particular, e todos os cabo-verdianos em geral. Foi uma decisão muito fácil de tomar e em cinco minutos chegamos a um acordo tendo em conta que ambas as partes tinham interesse nessa parceria.

 

Que perspectivas em termos de resultados?

 

O primeiro objectivo é contribuir para que o Mindelense e Cabo Verde sejam representados da melhor forma possível além fronteiras, e levar o nome do nosso país e do clube pelo mundo, transmitindo aos nossos irmãos na diáspora o choque do orgulho de ser cabo-verdiano e um exemplo a outros atletas de alta competição que representam outros países que não o de origem; por meras razões  financeiras ou de fúteis complexos.

 

O maior resultado que pretendemos é que todos tenhamos ORGULHO DE SER CRIOL. Em termos desportivos sabemos que outros países, com outras condições de treino e de tecnologia, podem ter vantagem. Acredito, porém,  que um dos maiores pontos em que se assentam as artes marciais possa prevalecer ao poderio financeiro tais como HONRA, HUMILDADE e CORAGEM. Como um bom Mindelense o Gilson tem todas estas características associadas a uma capacidade técnica das melhores do mundo. Vamos todos torcer para que esteja sempre no pódio. Por que razões essa vossa aposta em novas modalidades?

  

Estamos abertos a analisar propostas, mas a nossa intenção durante 2012 ainda não é de diversificar muito além do futebol que queremos  forte em as  camadas juvenis. Todavia  não podíamos deixar passar a possibilidade de termos um campeão nas nossas fileiras. Provavelmente teremos em breve dois atletas de atletismo masculino e feminino.Acredito que até ao fim do nosso mandato teremos mais modalidades, assim que estabilizarmos as finanças do clube e invertermos a tendência deficitária. Estamos num bom caminho.

 

Isso passa pelo recrutamento de novos sócios?

 

Estamos a trabalhar no sentido de termos mais sócios – “sócios –pagantes” e   conseguir  chegar a todos de forma a cobrar as quotas. Já conseguimos computadores, software especifico e agora vamos passar a nova fase que será fazer um recall de todos os sócios do CSM já a partir de   Abril para  actualizarem a base de dados e receberem os novos cartões. Estes novos cartões saão dotados de uma banda magnética que, em breve, permite descontos comerciais em lojas e negócios aderentes, para além de, ainda este ano, o sócio do CSM poder  ter cartão 24 junto com o cartão de sócio (nome do banco ainda em negociação). Iremos promover vários eventos para os nossos sócios e acarinha-los de forma a sentirem de facto peça fundamental no êxito do Clube. Vamos lançar Kits de novos Sócios e o objectivo em 2012 é de chegarmos aos 2000 sócios pagantes e em 2013 chegar aos 5000.

 

Em simultâneo com o recall e apresentação dos kits-sócios iremos lançar o novo site do CSM em que a nossa diáspora poderá revisitar a história do clube, ver jogos em diferido, comprar mershandising, pagar quotas, fazer-se sócio e saber as novidades do dia-a-dia do Clube. Pretendemos também alargar a possibilidade de termos empresas como parte do elenco de sócios. A curto prazo os sócios do CSM terão muitos benefícios.

 

Diz-se por cá que o Clube está cheio de dinheiro. De onde provêem as fontes de financiamento?

 

Como todos sabem o Desporto em cabo verde é amador no que diz respeito a receitas mas profissional nas despesas, o que provoca o deficit nas contas dos clubes e mais em particular do CSM. Estamos a mudar essa filosofia, encarando o Clube como uma empresa que tem que pagar as suas contas e andar pelas suas próprias pernas.

 

É imperioso que passemos a ser auto-suficientes e independentes de patrocínios. Visando este objectivo requalificamos o imóvel do clube, abrimos um Bar-Restaurante, renegociamos todas os espaços que o clube possui e estão arrendados, vamos lançar o mershandising durante o próximo mês com a nova Loja CSM, estamos em fase final da montagem de um Cyber CSM, exploramos o Totoloto, exploramos o Loto de Cartão, vamos lançar o Prognóstico CSM,  temos patrocínios de várias empresas (Incolac, Enacol e Impar), algumas parcerias com empresas e instituições, apoios da CMSV, e estamos a tentar colocar o mercado internacional com olhos nos jogadores do Mindelense para eventuais transferências

.

Apesar de termos muitas dificuldades financeiras, desde Dezembro que a nova direcção assumiu as despesas do Mindelense, não temos um dia de atraso no pagamento dos salários, dos prémios de jogo ou qualquer conta em atraso desse período.  Nem as enormes dificuldades nos impedem de sonhar e tentar elevar o nível do CSM, pelo que temos estado a negociar com a CMSV para obtenção de terreno para o CSM, construir o seu estádio e alguns equipamentos desportivos e de lazer. Temos já um carro todo equipado e decorado a Mindelense e o próximo objectivo é a aquisição de um autocarro. 

 

Em relação ao Gilson propomos o apoio directo a um dos nossos patrocinadores.

 

De se lembrar que Gilson Rodrigues está em São Vicente desde o ano passado desenvolvendo o Taekwondo nas escolas públicas e a preparar os Jogos Olimpicos de Londres, a acontecer em agosto deste ano.



 



publicado por Elisângelo Ramos às 16:44
Segunda-feira, 10 de Outubro de 2011

 
Dinâmico, ritmado e directo ao foco. O Programa é  apresentado em locais públicos ou privados bem assim em estúdios, podendo ser gravado ou emitido em directo.

Cada edição aborda  um tema voltado para a tradição cabo-verdiana; apresenta as iniciativas culturais e, desvenda a cultura nos bairros – percorrendo quase todos os géneros Jornalísticos.

Propomos realizar reportagens sobre o pulsar cultural do País; debater os assuntos que enformam os aspectos tradicionais e actuais da Cultura nacional; retratar os criadores e produtores; incentivar a critica e o comentário à actividade artística e cultural.

Há ainda, a agenda cultural, com sugestões de lazer e entretenimento. Além disso o programa cobrirá actividades como conferências, lançamentos, feiras e ou mesmo festas de romaria e festivais.

Trata-se, pois, de um programa do género jornalístico mas com um forte pendor educativo.   





publicado por Elisângelo Ramos às 16:15
JORNALISMO CULTURAL
Elisângelo Ramos
Pesquisar
 
Comentários Recentes
Olá :)Este post está em destaque Na Rede na homepa...
A Gala 'vozes Femininas' foi uma boa iniciativa. ...
Meu caro,Cabe-nos apurar os factos. Prometemos ir ...
Favoritos
Patrocinador/Mecenas

Arquivos
blogs SAPO