Sábado, 29 de Dezembro de 2012

  (ATA): Que avaliação faz de “Campim Activo’012”?

 

Amílcar Brito Santos (ABS) : Fazer com que a Comunidades busque conhecimento e o desenvolvimento integral da zona, abrir caminho para sua participação na sociedade de firma e que se realize como ser humano idealizador, que devesempre vivenciar situações que favoreçam um desenvolvimento autónomo, criatividade, pois os moradores na maioria das vezes faltam um pouco de estímulo para que eles se interessem pelas actividades é um ponto conclusivos de Campim Activo. Podemos, hoje, relatar que conseguimos apelar à atenção da forma como são violados os interesses da Criança e do Idoso na zona de Campim; propiciamos o debate dessa problemática e propor caminhos para a sua erradicação; alertamos para o direito à uma vida saudável de Crianças e Idosos - em situação de risco e levamos os Média a observar a violação aos direitos dessa franja da população e … denunciá-los.

 

ATA: com que meios?

 Porque, desde já são os habitantes-moradores de Campim que aderiram ao Projecto da Pró-Associação a reafirmar o ensejo em que o sonho duma Associação com Personalidade Jurídica se faça obra, já em inícios, desse ano de 2013.A população de Campim aderiu, satisfatoriamente, ao Projecto. Graças à experiência dos mentores do Projecto - que este ano apareceu de cara nova e de atestado de nascimento novo - … pois que, ano a ano, vinham promovendo tais eventos só que, desta vez, viram – se semi-profissionalizados por terem ajuntado a experiencia à teoria.

 Algo conseguido, neste 2012, graças à nossa formação em Gestão e Produção Cultural; pela envolvência duma equipa activa bem assim pelo esforço despendido pelos Média Nacionais que souberam – razoavelmente – divulgar e promover a actividade … de acordo com o nosso Plano de Marketing. Outrossim, o facto de, este ano, termos privilegiado a experiencia e a sabedoria (por exemplo, junto á Procuradoria-Geral da República) conseguimos com que muitos se interessassem pelo Evento e fossem eles mesmos (assistentes) em uníssono a nos propor a continuidade absoluta do trabalho e a criação efectiva e legal da ASSOCIAÇÃO CAMPIM ACTIVO; Intervenção Sócio-Comunitária - algo com que sonhamos desde a nossa chegada à zona em meados dos anos 80.O Projecto propusera, por altura do Natal, interagir menores de famílias carenciadas e doutras crianças cujo ponto de encontro comum não fosse apenas a escola; envolver pais/encarregados de educação, alunos e docentes na promoção dos Direitos da Infância; abranger a participação dos meios de Comunicação Social na divulgação dos atropelos às necessidades básicas da criança e do idoso; propiciar o debate e a reflexão sobre a inserção activa da Infância e da Terceira Idade na promoção de hábitos de vida saudável em Campim.

 

Podemosassim, hoje, relatar que conseguimos apelar à atenção da forma como são violados os interesses da Criança e do Idoso na zona ; propiciamos o debate dessa problemática e propusemos caminhos para a sua erradicação; alertamos para o direito à uma vida saudável de Crianças e Idosos - em situação de risco e levamos os Média a observar a violação aos direitos dessa franja da população e … denunciá-los.

Nessas actividades tivemos crianças com idade compreendida entre os cinco e os 12 anos de idade; Idosos do Centro de Promoção Social de Campim, pais e encarregados de Educação, Monitoras de Infância, Professores, Jornalistas, activistas sociais e culturais da zona de Campim.

 

ATA: Então… objectivos alcandos ?...

 

Ao Elisângelo , digo que, já  remetermos o  Relatório, em querendo, poderá a equipa  encontrar um balanço, ainda que provisório, das actividades no âmbito do Projecto Campim Activo’012; que, cordialmentedivuilgamos à e, cuja, adesão muito nos ajudou a proporcionar um Natal em “família” àqueles que mais necessitam na zona de Campim – S. Vicente. Esse relatório, dizia,  carece dalgumas informações relevantes, dependentes, ainda, da resposta dalguns parceiros – interessados em que as suas marcas se façam associadas da Pró - Associação Campim Activo – Intervenção Sócio-Comunitária.

 

ATA :  Enfim… Concluindo…

Diariamente, durante todo o ano, somos confrontados com relatos de atropelo aos direitos da pequena infância – mormente em zonas economicamente desfavorecidas - como é a de Campim, em S.Vicente.

A Pequena Infância e a Terceira Idade são quem mais sofre das consequências dessa dura realidade; que tem deteriorado a desejada qualidade de vida de nossas crianças e idosos.

Os programas governamentais, municipais e,mesmo, da Sociedade Civil, têm diminuído as carências dessa franja da população que, todavia, clama por melhores cuidados de saúde, melhor acesso aos bens essenciais e o direito à cultura e participação cívica.

Nesse sentido, os subscritores do presente projecto têm, ao longo dos últimos anos, promovido actividades que vão de encontro às necessidades manifestadas por essa parte da população.

Agora, em 2012- dias 20, 21 e 22 de Dezembro, por altura das festas natalícias somos a apresentar o Programa de Intervenção Social – Campim Activo!

O facto de termos juntando vontades à favor duma causa nobre e de “djunta-mon” de forças vivas em proveito da “Família Socorro”, cujo um dos filho foi gratuita e ingratamente agredido à facada na zona de Campim; com sinais médicos de vir a alistar-se aos paraplégicos do país – de per si nos merece um reparo satisfatório e favorável ao desenvolvimento do Projecto Campim Activo.

Foi, desde a primeira hora, nossa intenção surpreender a “Família Socorro” com apoio material para amortecer os gastos com a saúde do filho; neste momento internado no Hospital Baptista de Sousa (HBS). Desde logo podemos afirmar que valeu a pena tal solidariedade por que à casa da dita família continuam a chegar manifestações de apoio à causa de reabilitação do jovem em referência.

Mais: a população de Campinho, Monte, Djid’Sale arredores aderiu satisfatoriamente ao Projecto Campim Activo’012. Graças à experiência dos mentores do Projecto que este ano apareceu de cara nova e de atestado de nascimento novo … pois que ano a ano vínhamos promovendo tais eventos; só que despidos de profissionalismo. Algo conseguido neste 2012 graças à nossa formação em Gestão e Produção Cultural;

 

 

pela envolvência duma equipa activa e dinâmica bem assim pelo esforço despendido pelos Média Nacionais que souberam – razoavelmente – divulgar e promover a actividade, de acordo com o nosso Plano de Marketing. Outrossim, o facto de, este ano termos privilegiado a experiencia e a sabedoria (por e3xemplo, junto á Procuradoria Geral da República) conseguimos com quer muitos se interessassem pelo Evento e fossem eles mesmos – assistentes – em uníssono a nos propor a continuidade absoluta do trabalho para a criação da ASSOCIAÇÃO CAMPIM ACTIVO; Intervenção Sócio-Comunitária; algo que vamos lançar, ainda, no primeiro trimestre desse ano de 2013.

O Projector propusera, por altura do Natal, a interagir menores de famílias carenciadas e doutras crianças cujo ponto de encontro comum seja apenas a escola; envolver pais/encarregados de educação, alunos e docentes na promoção dos Direitos da Infância; abranger a participação dos meios de Comunicação Social na divulgação dos atropelos às necessidades básicas da criança e do idoso; propiciar o debate e a reflexão sobre a inserção activa da Infância e da Terceira Idade na promoção de hábitos de vida saudável na sua zona de Campim.

Nessas actividades tivemos crianças com idade compreendida entre os cinco e os 12 anos de idade; Idosos do Centro de Promoção Social de Campim, pais e encarregados de Educação, Monitoras de Infância, Professores, Jornalistas, activistas sociais e culturais da zona de Campim.

Palestra / Debate e testemunhos sobre “Violência Juvenil/ Violação dos Direitos da criança” dia 18 de Dezembro, na Escola do EBI local pelo Procurador da República em S. Vicente, Dr. Vicente Gomes Silva; distribuição de prémio, concurso de desenho sobre o tema “Um Natal Feliz”dia 22 de Dezembro na Praça Central de Campim, Almoço aos Idosos locais com a parceria da Associação Novos Amigos de CampimConcurso dança de Roda; Exposição Artistas plástica da zona, artesãos em geral e pasteleiras; quermesse (recolha donativos, roupas e géneros alimentícios) – a decorrer - ; Exposição do painel de história da zona    Com acompanhamento da Banda Municipal/ pupilos de Catoco; 

 

 

Porque, desde já são os habitantes-moradores de Campim que aderiram ao Projecto da Pró-Associação a reafirmar o ensejo em que o sonho duma Associação com Personalidade Jurídica se faça obra,já em inícios, desse ano de 2013.

 

A população de Campim aderiu, satisfatoriamente, ao Projecto. Graças à experiência dos mentores do Projecto - que este ano apareceu de cara nova e de atestado de nascimento novo - … pois que, ano a ano, vinham promovendo tais eventos só que, desta vez, viram – se semi-profissionalizados por terem ajuntado a experiencia à teoria.

 

 Algo conseguido, neste 2012, graças à nossa formação em Gestão e Produção Cultural; pela envolvência duma equipa activa bem assim pelo esforço despendido pelos Média Nacionais que souberam – razoavelmente – divulgar e promover a actividade … de acordo com o nosso Plano de Marketing.

 

Outrossim, o facto de, este ano, termos privilegiado a experiencia e a sabedoria (por exemplo, junto á Procuradoria-Geral da República) conseguimos com que muitos se interessassem pelo Evento e fossem eles mesmos (assistentes) em uníssono a nos propor a continuidade absoluta do trabalho e a criação efectiva e legal da ASSOCIAÇÃO CAMPIM ACTIVO; Intervenção Sócio-Comunitária - algo com que sonhamos desde a nossa chegada à zona em meados dos anos 80.

 

O Projecto propusera, por altura do Natal, interagir menores de famílias carenciadas e doutras crianças cujo ponto de encontro comum não fosse apenas a escola; envolver pais/encarregados de educação, alunos e docentes na promoção dos Direitos da Infância; abranger a participação dos meios de Comunicação Social na divulgação dos atropelos às necessidades básicas da criança e do idoso; propiciar o debate e a reflexão sobre a inserção activa da Infância e da Terceira Idade na promoção de hábitos de vida saudável em Campim.

 

Podemosassim, hoje, relatar que conseguimos apelar à atenção da forma como são violados os interesses da Criança e do Idoso na zona ; propiciamos o debate dessa problemática e propusemos caminhos para a sua erradicação; alertamos para o direito à uma vida saudável de Crianças e Idosos - em situação de risco e levamos os Média a observar a violação aos direitos dessa franja da população e … denunciá-los.

 

Nessas actividades tivemos crianças com idade compreendida entre os cinco e os 12 anos de idade; Idosos do Centro de Promoção Social de Campim, pais e encarregados de Educação, Monitoras de Infância, Professores, Jornalistas, activistas sociais e culturais da zona de Campim.

 


tags:

publicado por Elisângelo Ramos às 15:32

É Amilcar Brito Santos (ABS) a afirmar: " Campim Activo supera as nossas expetativas enquanto p+rodutores e promotores desse evento; que,m reafirmo, vinhamos realiazando desde a década de 90!"


tags:

publicado por Elisângelo Ramos às 15:07
JORNALISMO CULTURAL
Elisângelo Ramos
Pesquisar
 
subscrever feeds
Comentários Recentes
Olá :)Este post está em destaque Na Rede na homepa...
A Gala 'vozes Femininas' foi uma boa iniciativa. ...
Meu caro,Cabe-nos apurar os factos. Prometemos ir ...
Favoritos
Patrocinador/Mecenas

Arquivos
blogs SAPO